quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Saboreando o Leitor: Entrevista com o casal Marcos & Fabiana Melo


Pela primeira vez temos uma entrevista em conjunto aqui no Saboreando o Leitor. A princípio minha ideia era separar em duas entrevistas, mas como Marcos e Fabi são casados e possuem os mesmo gostos, Marcos reuniu suas respostas e da esposa. As respostas foram interessantes e surgiram vários restaurantes que eu nunca tinha ouvido falar, o que revela a graça de ter essa categoria aqui no blog.






Nome: Marcos Costa Melo e Fabiana Oderdenge Melo
Idade: 36 e 33
Profissão: Funcionário Público e Farmacêutica

Escolha...

Doce ou salgado: Salgado

Prato preferido: Esse varia muito. Atualmente, posso dizer que é o Fricassé de Frango que a Fabi faz e o Risoto de Camarão que eu faço. E falando em camarão, qualquer coisa que o tenha é o preferido da Fabi.


Uma bebida: Duas - cerveja e chopp. Já a Fabi não dispensa um espumante, amarula e suco de morango


Sobre Floripa e região...

Um lugar para almoços do dia-a-dia: Perto de casa, o Matuto (Campinas); perto do trabalho, a Confeitaria Dona Tita (Centro/Fpolis); e para a Fabi, o Mesa Grill, em Barreiros.

Um lugar para café: Café Paris


Um restaurante para jantar: Meu Cantinho


Para ir a dois: Não vamos escolher um restaurante, mas um lugar, Ribeirão da Ilha


Oriental: Gostamos da Casa do Oriente, do Shopping Itaguaçu, como buffet de comida chinesa. Já comida japonesa é algo no qual estamos nos aventurando há pouco tempo, ainda não conhecemos muitos lugares. Então, por enquanto, nossa preferência recai pelo Sushimaki.



Italiano: Esse é fácil, Macarronada Italiana.

Frutos do Mar: Esse é difícil. Achamos que tem duas categorias de frutos do mar, uma de "grandes porções", que inclui restaurantes como o Boka's (tem várias unidades), o Espetinho de Ouro (Barreiros), o Ponta de Baixo ou o Meurer, de Palhoça. E há as casas mais elaboradas, porções menores e muito mais variedade no cardápio. E mesmo aqui também é difícil escolher. O Spettus, por exemplo, que, em tese, foca nas carnes, tem frutos do mar muito bons. De qualquer forma, pelo conjunto da obra, pelo bairro que nós adoramos, vamos escolher o Ostradamus.

Um bar: Sanduicheria da Ilha e Kibelândia


Pizzaria: Parma Pizza


Um lugar para beber e dançar: Dançar? O que é isso?

O melhor restaurante é? Temos um caso de amor com o Meu Cantinho, paixão antiga. Mas, dos últimos que conhecemos, principalmente estimulado pelo blog, o que mais nos impressionou foi o Recanto da Sereia (foge um pouquinho de Florianópolis, mas achamos que vale, né?)

Qual estabelecimento você indica para o SF conhecer?
Se não estou enganado, o SF irá ao Rio de Janeiro ainda esse ano, não? (Sim! Final de mês.) Sou carioca e ano passado levei a Fabi até lá para conhecer. Há muitos lugares bacanas na Cidade Maravilhosa, mas indicamos comer o bolinho de bacalhau do Manoel e Juaquim, no Posto 6, Av. Atlântica, Copacabana. E indicamos ali pertinho também um café com torta na Confeitaria Colombo do Forte de Copacabana, de preferência admirando o pôr do sol. Também indicamos, aqui em Floripa, para quem quiser sair da zona de conforto, o Spice Garden, de comida indiana. Gostamos muito do atendimento e do clima do lugar (Também gostamos). A comida também é boa, não foi nossa preferida, mas é legal desafiar o paladar com temperos bem diferentes do nosso dia a dia.

O que faz você querer voltar a um bar/restaurante?
É um conjunto de fatores, que passam por atendimento, higiene, custo/benefício, entre outras coisas. Tentamos analisar os restaurantes, em certa medida, como analisamos os filmes, ou seja, não podemos julgar uma comédia despretensiosa da mesma maneira que julgaremos um drama que quer ganhar o Oscar de melhor filme. Da mesma forma, tentamos analisar os lugares que vamos dentro daquilo que eles se propõem. Então, nessa perspectiva, vamos "perdoar" determinados deslizes em um que não perdoaríamos em outro. Gostamos de um lugar que o atendimento seja bom, mas que o garçom ou o gerente não finjam que são nossos melhores amigos; e precisamos pagar a conta e acharmos que o custo/benefício foi justo, que a entrega foi de acordo com a promessa.

Na sua opinião, falta alguma coisa no quesito gastronomia em Florianópolis?
Sentimos falta, comparando, por exemplo, com Rio e Maceió, com uma longa orla que tenha quiosques incrementados, no qual se possa caminhar e parar para um chopp. Quando citamos "incrementados", exemplificamos que o Quiosque da Brahma é um dos disponíveis no calçadão em Copacabana. Também achamos que falta vergonha na cara a alguns lugares quando o assunto é preço. Essa história de que 27% da população de Florianópolis é rica está sendo levada muito a sério! (Saiba mais)...hehe... Noutro dia fomos a um lugar que cobrava R$ 9 o copo de chopp. É gostoso, mas é chopp. E quem é que bebe só um copo de chopp? Por fim, diríamos que também sentimos falta de opções com cardápios mais "regionais", na linha do Tempero Nordestino, por exemplo.

O que você gosta/gostaria de encontrar em um blog de gastronomia?
Gifs!...haha... brincadeira. Lemos blogs de gastronomia já há algum tempo e gostamos da sensação de proximidade que eles trazem. A internet, nesse sentido, é maravilhosa, essa possibilidade de compartilhar as informações sem intermediários, de postar uma foto ou um texto e, de repente, saber que uma pessoa foi até ao local confiando na sua indicação é sensacional. Um blog bem organizado, com texto atrativo e boas fotos, nos dá vontade de viver àquela experiência, que é a graça da coisa, acima da bebida ou da comida, a experiência que é proporcionada e a memória que ela deixará é o que, no final das contas, valerá a pena. 






Muito obrigada, casal comilão (Marcelo e Fátma, hahah, brincadeira) pela participação. Gostaria de saber, onde fica a Confeitaria Dona Tita? Fiquei curiosa. As resposta que vocês deram são distintas das minhas escolhas, caso eu respondesse ao questionário, por isso gostei tanto da entrevista. Mas, se valesse restaurantes fora de Floripa e região, o Recanto também seria citado por mim como um dos melhores! Gostei que lembraram que iremos em breve ao Rio e, de quebra, recebemos sugestões. Obrigada, já está anotadinho. Conhecemos o Spice Garden mês passado e adoramos a experiência, foi diferente. Mas, gostei mesmo foi das duas últimas respostas, já que concordei plenamente. Acho que o mais próximo de uma "orla" que temos é a via gastronômica de Coqueiros e o centrinho da Lagoa da Conceição.

O que vocês acharam?

10 comentários:

  1. Adorei a entrevista. Fpolis realmente carece de quiosque de praia. Ainda neste final de semana eu estava passeando pela cidade com meu namorado e procuravamos algum lugar para beber e petiscar na beira da praia. Nao encontramos. Passamos pela Lagoa-Joaquina-Mole e nada...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falta, sim, concordo. Mas, na Mole e Joaquina tem alguns bares e restaurantes na Beira da Praia (como o Maurílio na Joaquina)... Não uma orla, mas opções espalhadas.

      Excluir
  2. Belo casal! :)...hehe... obrigado pela oportunidade, Pri, adoramos participar. Bjs, Marcos (que um dia quase foi Marcelo...haha).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Belo e querido casal. Obrigada vocês, "Marcelo" e "Fátima" kkk.

      Excluir
  3. Gostei das indicaçoes do casal, conheço quase todos, mas o Meu Cantinho e o Tempero Nordestino é tudo de bom.....

    beijinhos............

    ResponderExcluir
  4. Adorei o coraçãozinho do saboreando leitor...kkk... endosso o que meu marido falou, agradeço a oportunidade de compartilhar nossas experiências. Beijos Fabi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi para dar o clima de romance hahahaha. Obrigada você.
      Bjs

      Excluir
  5. Pri, a Confeitaria Dona Tita fica na rua Tiradentes, próximo a Praça XV. O site deles é http://www.confeitariadonatita.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahh, sei sim. Só não sabia que serviam almoço...

      Excluir