quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Saboreando o Leitor: Entrevista com Daniel Becher

Mais uma vez teremos opiniões masculinas para a entrevista do Saboreando o Leitor. O entrevistado da semana é o blogueiro Daniel Becher, que não resiste a uma carne no espeto e prepara receitas suculentas. Daniel divide aqui suas escolhas e seu olhar crítico sobre o tema. Vejamos a sua opinião:






Nome: Daniel Becher
Idade: 29
Profissão: Administrador de redes
Blsog: www.comideria.com

Escolha...
Doce ou salgado: Salgado

Prato preferido: Churrasco

Uma bebida: Água bem gelada. Pra acompanhar comida, Coca-Cola.

Sobre Floripa e região...
Um lugar para almoços do dia-a-dia: Ultimamente tenho almoçado bastante no Frango & Fritas, da Trindade, por uma questão de conveniência. Mas meu lugar favorito para almoçar é na Churrascaria Riosulense, no Jardim Altântico, quando o tempo me permite cruzar a ponte.

Um lugar para café: Café Kiwi

Um restaurante para jantar: Wa Sushi

Para ir a dois: Pitangueiras

Oriental: O meu favorito é o Wa Sushi, mas que fique uma menção honrosa ao Kimê Temakeria, no Santa Mônica. Tenho ido bastante lá e gosto da comida.

Um bar: Academia da Cerveja

Pizzaria: A Vinil Pizzas & Clássicos tem a melhor pizza que já comi na cidade

Um lugar para beber e dançar: Não sou um pé de valsa, mas o The Black Swan da Lagoa da Conceição sempre tem boa música.

O melhor restaurante é: Essa vai me comprometer! Mas fico entre o Wa Sushi e a Churrascaria Riosulense, pelo conjunto da obra.

Qual estabelecimento você indicaria para o SF conhecer?
Já conhece o Sushi Bistrot, na subida do morro da Praia Mole, perto do antigo Latitude 27? Ouvi pouca gente falar sobre ele e é um excelente restaurante, fica a dica.

O que faz você querer voltar a um bar/café/restaurante?
O que me faz voltar é sempre a forma como me sinto dentro do restaurante. Procuro não analisar tecnicamente cada detalhe, até porque não sou especialista. Assim como a melhor comida é aquele que te remete um conjunto de excelentes sensações, um restaurante perfeito é aquele lugar que te faz sentir em casa, à vontade, com a certeza de que não vai se decepcionar e que confia plenamente no chef, que não te faz ficar olhando pro relógio ou pedir logo a conta para ir embora.

Na sua opinião, falta alguma coisa no quesito gastronomia em Florianópolis?
Falta muita coisa. Poderia citar o preço, que é um absurdo o valor que pagamos pela comida aqui; poderia dizer que é o atendimento, visto que somos muito mal tratados a cada visita a um novo restaurante que abre as portas; poderia sugerir que é a falta de iniciativa, uma vez que aqui só se abre a "bola da vez" que, neste momento, é o sushi e um dia foi o frozen yogurt... mas prefiro resumir na palavra "paixão". Estamos sendo rodeados por restaurantes criados por gente cujo pai não tinha mais onde colocar dinheiro e mandou o filho abrir uma birosca qualquer com nome chique e mobília "vintage", para ganhar dinheiro. Sei que o mercado não é fácil e você precisa se sustentar e pagar a folha, mas falta mais gente fazendo também por amor a camisa e por paixão do que meramente um negócio lucrativo. Aliás, já falei do preço?

O que você gosta/gostaria de encontrar em um blog de gastronomia?
O que eu sempre gosto de encontrar em um blog, independente de ser sobre gastronomia ou qualquer outro assunto, é o que motiva o seu escritor. Acho que essa é a grande magia dos blogs, é ter aquele parágrafo a mais que o Twitter e o Facebook não permitem e aquela liberdade extra que os jornais e publicações especializadas acabam ignorando. É essa troca de experiências, informações, a visão de alguém como nós, sem o pedestal de um diploma de jornalismo ou uma carteira profissional que avalize uma opinião. São as visões, experiências e modus operandi do escritor, que mais das vezes é teu vizinho, e que passa pelos mesmos problemas e tem anseios muito parecidos, que acabam enriquecendo de várias formas a nossa vida e se tornando interessantes.
No nosso caso específico, gastronomia, gosto de saber o que os demais acharam de um restaurante ou como fizeram uma receita. Me sinto mais humano quando leio isso de um blogueiro que pensa diferente, age diferente e produz visões diferentes em relação a um crítico gastronômico ou um livro de receitas, sem necessariamente respeitar critérios fechados.






Daniel, obrigada pela participação no SF!

Gostei das respostas do entrevistado e concordei com o que disse sobre as duas últimas perguntas.  O que acharam?

15 comentários:

  1. Bah, eu falo demais. Vício de blogueiro, hahaha. Obrigado pelo espaço e pela gentileza, Pri! Gostei muito de participar! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom! A entrevista ficou ótima. Obrigada. Bjs

      Excluir
  2. Essas modinhas me deixam bem descontente, como no caso atual do sushi. Tem até bares modificando suas estruturas e estilos para se adequar a essa necessidade de servir comida japonesa. Parece que sushi dá status agora ou é "cool" comer, credo...

    E concordo também com a reclamação sobre o preço. Faz parecer que Florianópolis é uma cidade estritamente turística e ninguém mora aqui durante o ano. Comer fora, na minha opinião, tem que ser algo cultural, básico e acessível. Sei que Florianópolis (principalmente a ilha) tem uma renda per capita alta, mas muita gente tem que se limitar a comer fora no máximo uma vez por semana (e olhe lá) para não atrapalhar as finanças mensais. Tem muita comida por aí que não vale a metade do preço cobrado - não pelo sabor ou qualidade, mas porque os restaurantes simplesmente colocam um lucro muito alto em cima. Somos uma ilha, e olha o valor que pagamos por peixes básicos em alguns restaurantes...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pior é que tem mesmo. Comer peixe cru não deveria ser tão chique, né? rs. O engraçado é que tem muita gente que não gosta, mas mesmo assim a oferta é grande. Bom para nós que gostamos, mas e as outras opções?

      Ah, o preço... Restaurantes que oferecem uma dúzia de ostras por 35 reais? Não dá para entender.

      Excluir
    2. Sushi é bom, vai do gosto. Mas concordo que tem essa moda. Aliás, Florianópolis já tem mais de 110 casas que vendem sushi, sabia desse dado? Nem eu consigo imaginar onde tem tanto.

      Excluir
  3. Adorei a entrevista, foi a que mais gostei no sf até agora.
    Pri seu blog é muito bom, antes de sair para jantar algumas vezes busco dicas aqui...
    o Sushi Bistrot vai ser uma experiência única, os peixes são muito frescos, é uma delícia, fui uma vez e viciei. Mas lembre de marcar antes de ir...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Jú! Obrigada. Continue nos visitando!
      Bom marcar? Anotado. Hummmm... Pretendo ir em breve.
      Bjs

      Excluir
    2. Obrigado, Jú! Isso, é bom reservar antes, o ambiente é pequeno (aconchegante, inclusive) e é bom garantir porque a viagem é comprida :P

      Excluir
  4. Muito boa a entrevista. Curti tb as opiniões do Daniel, principalmente sua preferência pela churrascaria Riosulense (simples mas fanstástica qdo o assunto é qualidade e atendimento) e qdo diz que falta amor a camisa dos empresários! É isso aí!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tati, tu também tinhas citado a Riosulense, né? É gostosa mesmo, pena ser contramão para mim.
      Bjs

      Excluir
    2. Obrigado, Tatiane! A Riosulense é um paraíso. Simples mesmo, como disse a Tati, mas um dos melhores e mais rápidos atendimentos de Floripa. Sem contar a comida de excelente preparo e qualidade e preço bastante honesto.

      Excluir
  5. Adorei a entrevista com o Daniel. Concordo com várias preferências dele, especialmente a pizza da Vinil, a Academia da Cerveja, o The Black Swan e, principalmente, o ABUSO DOS PREÇOS nessa cidade.
    Sair para jantar se tornou algo praticamente inviável para grande parte das pessoas. Impossível comer bem, entre dois, e pagar menos de R$100. Isso é um absurdo... ainda mais para ser mal atendido e, muitas vezes, não sair tão satisfeito.
    Por isso que praticamente "aboli" os restaurantes da minha vida. Por R$100 da pra fazer um belo jantar, a base de frutos do mar, para 6 pessoas, em casa. Alguém duvida?
    beijinhos,
    Ju.

    ResponderExcluir
  6. Gostei das respostas dele!
    Ainda não fui nessa pizzaria da Lagoa que ele indicou.
    Com relação ao almoço do Frango e Fritas, ontem mesmo estavam me dizendo que é ótimo (porém é uns 30 e poucos o quilo, pra quem come muito pode acabar ficando caro).
    E concordo com o comentário acima. Está muito difícil jantar em algum lugar e pagar menos de 100 reais. A opção acaba sendo fazer algo em casa mesmo. Sai bem mais barato fazer um jantar, que às vezes fica bem melhor, inclusive, em casa, com o namorado e/ou amigos, do que ir jantar fora...!
    É isso! Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para mim é novidade almoço no Frango & Fritas. Aliás, ainda não fiz um post sobre lá. Adoro!!!!

      Excluir